Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

NOVIDADES E EVENTOS

31/08/18

Reformas de casas de verão tem pressa

Para reformas e reparos, não é cedo para falar em verão!

Entramos em setembro. Estamos mais para o fim de ano que para o começo. E não é cedo  - e em alguns casos, até já é tarde - para se falar em reforma ou ampliação de sua casa de férias, seja ela de praia ou de campo. Por serem de uso não regular, do dia a dia, essas casas ou espaços merecem atenção em alguns pontos para que não comprometam ou atrasem o seu bem estar.

Comece com uma revisada geral no telhado ou nas instalações elétricas e hidráulicas, depois de tanto tempo com as casas fechadas. Não se quer  ter problemas com goteiras  - que afetam toda a estrutura da casa, começando pelos tetos e forros , que podem demorar a denunciar infiltrações. Ou telhas fora do lugar, por conta dos ventos de inverno. Nem com as possíveis tomadas não funcionando, chuveiros com defeito, possíveis curtos circuitos – que podem provocar incêndios - quando se começar a usar a casa. Teste, também, as descargas dos banheiros, os canos dos chuveiros, as torneiras de banheiros, cozinha e tudo o mais. E por ai vai para não ter surpresas desagradáveis.

Devem ser revisadas, também, as esquadrias. As de madeira, quando pouco usadas, sofrem com a umidade e podem emperrar. Ou suas ferragens estarem com problemas  – por melhor que sejam de qualidade –e muitas vezes basta uma boa limpeza e uma lubrificação. As esquadrias de alumínio sofrem diretamente com os ares salgados e sofrem mais tanto mais perto do mar estejam as casas. A própria areia trazida pelos ventos poder trazer danos ao funcionamento. Já as de PVC pedem menor manutenção por serem mais protegidas, mas também merecem atenção.

Uma revisão na pintura  - ou a pintura como um todo - leva bem mais tempo. As tintas em geral sofrem com os ventos e salitre que vem do mar e podem durar bem menos que o prometido, principalmente em áreas externas e fachadas. E isso vai bem além da aparência: protegem alvenarias, esquadrias e  madeiramento do telhado, aparente ou não, principalmente se expostos ao sol e chuva. E os que já estão sofrendo com infiltrações de possíveis telhas quebradas ou fora do lugar ( por conta dos ventos). Melhor revisar o madeiramento de perto. E note se há pontos de infiltração em paredes e, se sim, de onde vêm do telhado ou do chão. Se a umidade vem “de baixo’, como se diz no popular, tem jeito de resolver, mas leva muito mais tempo que o esperado.

Agora, se a ideia é ampliar, fazer uma varanda mais ampla, reformar banheiros ou pisos, construir uma área de lazer,  pedindo uma equipe multidisciplinar - arquiteto, engenheiro, pedreiro, eletricista, hidráulico, pintor, azuljista, etc. - , corra: seu tempo é muto curto! Conforme o tamanho da obra, é melhor voce se apressar ou seu verão vai começar em março. Os prazos de entrega de materiais - de esquadrias a revestimentos , sem esquecer a marcenaria - pode ficar curto e você ter que escolher o que as lojas tem em estoque, coisa cada dia mais rara. E um fator deve ser levado em conta para todos os casos acima citados: quanto mais perto do final do ano, menos mão de obra disponível no mercado. Uns querem terminar suas casas – ou lojas – ainda para o Natal e começar o novo ano com casa nova. Outros querem a casa ou espaço prontos para bem viver o verão, fazendo bom uso de suas casas de lazer. Ou seja: muita demanda para tão pouca gente qualificada.  Pense nisso.