Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

NOVIDADES E EVENTOS

06/02/18

Já tem mão de obra? Então, entenda o que é o gerenciamento de obra Embraconi

Você já tem mão de obra que conhece bem ou indicada por alguém, ok.

E acha que isso é suficiente. Nem sempre.  Precisa de alguém que entenda bem o seu projeto, que saiba tirar melhor partido dele, que saiba como lidar com outras mãos de obra (e numa obra  serão muitas – arquitetos, pedreiros, eletricistas, encanadores, colocadores de revestimentos, instaladores de ar condicionado, de esquadrias e por ai vai, só para citar alguns). E de alguém que entenda e coordene bem cada projeto apresentado ( arquitetônico, elétrico, hidráulico, estrutural, de incêndio, entre outros) e como eles se “entendem”, para cada um ser parte de uma equipe não cada um por si.

 

É ai que entra o que chamamos de Gerenciamento de Obra. O acompanhamento da obra para os clientes, de forma parcial, mesmo sem o fornecimento de material e mão-de-obra, que inclui a prestação de serviços imprescindíveis para que a obra não sofra atrasos, não haja a chamada incompatibilidade de projetos, saia fora do cronograma esperado – ou com custo mais elevado.

O Gerenciamento de Obra Embraconi cobre vários tipos de serviço, de forma parcial ou total, como:

 

  • Fornecimento de ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), documento obrigatório para uma obra;

 

  • Coordenação dos projetos ( arquitetônico , estrutural, elétrico, hidráulico, de incêndio e outros, incluindo o de arquitetura de interiores ou design de interiores, que devem ser pensados e trabalhados conjuntamente para que não haja conflito;

 

  • Orçamento de toda a obra , para que se saiba o quanto se vai gastar;

 

  • Cronograma físico / financeiro para se saber quando e  quanto comprar, sem faltar nem sobrar nada, e muito menos atrasar  - ou parar -  a obra por conta de prazos de entrega não planejadas;

 

  • Recomendação sobre as boas práticas construtivas, que vão bem além de serviço bem feito;

 

  • Levantamento dos quantitativos de materiais, para que não se tenha sobras ou faltas de materiais durante a obra ( o famoso, “ doutor,  faltou cimento”);
  • Cotação de materiais junto a fornecedores para que o valor pago seja justo e que não se fique na mão de poucos fornecedores;

 

  • Inspeção / conferência dos materiais entregues na obra conforme as normas / manuais dos fabricantes, antes mesmo de começarem a utilizar / aplicar, para não haver problemas durante ou depois do serviço feito;

 

 

  • Realização de medições de serviços para ver se os contratos de serviços estão sendo seguidos;

 

  • Inspeção / fiscalização dos serviços realizados conforme as normas, para não correr riscos nem durante e nem depois da obra finalizada;

 

  • Relatórios das visitas realizadas junto à obra, descrevendo cada passo acima dado, para que não hajam surpresas posteriores, nem sempre agradáveis.

 

Assim, sua obra fica garantida, dentro do prazo e das suas expectativas. Obras não são fáceis de administrar. Mas com um bom gerenciamento com quem entende, com uma construtora séria, sólida, e  que tem um engenheiro como proprietário, as dificuldades serão bem menores. Afinal, só o que se quer é ter coisas boas a lembrar, não?