Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

NOVIDADES E EVENTOS

15/10/18

Facilidades virtuais invadem a arquitetura e construção

Num mundo cada vez mais conectado, quase se administra a nova vida através do celular, trazendo com ele algumas conveniências e outras tantas inconveniências,  como a má administração do tempo e da vida como um todo – trabalho, família, etc. -  algumas novidades são bem vindas.

Uma delas que se vê e se pensa “ como vivi sem isso antes?” é o uso do computador para os desenhos  de projetos arquitetônicos e complementares. Não há mais como retroceder e voltar aos desenhos nada exatos dos papeis! Os erros são menores, ainda mais se pensarmos em termos de plataforma BIM, uma obrigatoriedade em breve nos escritórios de arquitetura e de engenharia, que não aceita incompatibilidade de projetos  - e nem erros. E já com orçamentos corretos, tirando da cabeça humana a enorme quantidade e diversidade de contas. E o ganho maior quem leva é o cliente: orçamentos corretos, cronogramas em dia, os projetos compatíveis,  melhor forma de não atrasar a obra. Mas mesmo os projetos em AutoCad e Sketchup trazem um alivio: desenhar, poder alterar sem grandes problemas e com rapidez, apresentar ao cliente com primazia.  E outros tantos programas especificos para construtoras, gerenciando obras com louvor. 

E não só isso! A tal “realidade aumentada” já faz parte do dia a dia. Com as apresentações dos projetos para os clientes de forma mais prática e de fácil entendimento, as tais “maquetes  eletrônicas” mostram o projeto como ele é, sem as antigas surpresas de obra, ou desentendimento sobre os projetos. Os desenhos virtuais ficam cada vez mais reais e mais próximos da realidade.  Também nas vendas de imóveis,  isso facilita: o interessado pode ver a casa como ficará, o condomínio onde pretende morar e muito mais. E mais ainda nos grandes empreendimentos de apartamentos, onde a tal realidade aumentada traz os óculos 3D, onde o cliente pode “viver” os espaços de forma quase real! Com eles, os usuários podem “caminhar” através dos ambientes modelados em formato chamado  3D e 4D sem sair do lugar, visualizando e coletando informações adicionais em tempo real sobre os ambientes, assimilando com mais facilidade os aspectos de tamanhos e compatibilidades. Alguns modelos, ainda permite, interagir com os espaços, mobília e objetos da proposta.

Como vemos, o futuro já chegou e está na palma da nossa mão. Só a gente não se deu conta. Façamos bom uso. 

 

Joyce Diehl , arquiteta, para Construtora Embraconi