Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

NOVIDADES E EVENTOS

05/03/19

Boas escolhas para a obra pedem expertise

Quem vê uma obra bem acabada, bonita aos olhos leigos, não sabe o trabalho que foi chegar até ali. Compatibilizar projetos – arquitetura, arquitetura de interiores, estrutural, hidráulico, elétrico, incêndio, etc.  -  é  a primeira parte. E, talvez antes disso, analisar os pros e contras do projeto proposto e, numa conversa franca com o profissional, ver pontos críticos da obra, seja de ordem técnica, seja de ordem econômica. Um detalhe não pensado pode custar até 10% de toda a obra ( como grandes muros de arrimo, obra cotada à parte, que levam, muitas vezes mais concreto que a própria casa). No final, e geralmente quando o proprietário já está sem fôlego – para a obra e para o bolso -  vem as escolhas dos acabamentos que vão , para muitos, fazer a diferença na construção.

Ledo engano. Os materiais de acabamento são importantes, sim, mas precisamos cuidar dos outros materiais usados até então. Uma fundação bem feita, por exemplo, impede que as paredes rachem a qualquer acomodação do terreno. A inimiga umidade, e/ou uma infiltração, muitas vezes vindas de baixo para cima, pode acabar com paredes tendo que ser pintadas a cada ano – e sem solução. Isso seria facilmente resolvido se o problema fosse tratado bem antes das paredes subirem, e aqui vale lembrar da boa escolha dos tijolos ou blocos, e reforçado bem antes do acabamento e da pintura. E isso quando não afeta a colocação de pisos, por exemplo. Ou a perda daquele laminado para lá de caro, o carpete importado que foi jogado fora. Indo um pouco além, o sistema de água e esgoto, começando dom a tubulação, se mal escolhido, material e mão de obra, pode trazer problemas para a vida toda. E o que dizer da parte elétrica? Pode trazer problemas sérios, e até provocar perdas. Isso em se falando em obras residenciais individuais. Imagine esses problemas multiplicados  - e muito  - em caso de condomínios verticais. Ou em sua empresa. Consegue calcular?

E pode-se ir além: a boa escolha da telha ( ou seja qual for o tipo de cobertura),que começou já na análise do projeto, e da mão de obra escolhida, protege das intempéries ( sol, vento, chuva, granizo, etc.);  a boa escolha das esquadrias ( externas e internas)  pode trazer economia de energia ( a famigerada conta de luz) e potencializar a refrigeração, além de alta durabilidade, da baixa manutenção. O mesmo acontece com a escolha da tinta certa, seja interna ou externa. Ou dos metais de qualidade e com boa assistência técnica. Até as louças dos banheiros tem sua função bem além da estética. Existem modelos que pedem uma maior adaptação.

Então, quem vê assim pensa uma construção é coisa simples. Ledo engano. Quem não tem familiaridade com as obras, acredita, muitas vezes, que é simplesmente chegar até o fornecedor e comprar o material necessário. Que esse material será entregue no tempo certo, e da forma correta, que será instalado e funcionará perfeitamente como foi prometido. Para as boas escolhas e boa utilização dos mesmos, é preciso de muita expertise e, claro, de competências capazes de fazer o responsável pela obra tomar, digamos, as melhores decisões. Por isso, fica a dica: se quer sua obra garantida, dentro do cronograma e orçamento pensado, contrate uma construtora. Assim você pode ter certeza que seu sonho vai acabar bem. E durar muito.

 

Joyce Diehl, arquiteta, para a Construtora Embraconi.